Livros da Cosac Naify serão destruídos no final do ano

[ptc]Livros da Cosac Naify serão destruídos no final do ano, 31 de dezembro. Há cerca de um ano atrás, em novembro de 2015, o dono da Cosac Naify, Charles Naify, concedeu uma entrevista ao Estado. Na entrevista ele falava que a editora muito conhecida e aclamada pelos fãs de arte iria fechar as portas. Muitos ficaram chocados com a notícia. A Amazon ganhou o direito de vender boa parte dos livros e fez queima de estoque, o que alegrou os fãs e leitores.

Livros da Cosac Nainfy
Charles Cosac

[adsenseup]

Agora o público tem mais uma triste notícia. Em recente entrevista para o site PublishNews (especializado na área) Dione Oliveira, diretor financeiro da Cosac, afirmou que até dia 31 de dezembro todos os livros serão destruídos. A notícia chocou diversas pessoas.

Muitos leitores têm indagado sobre a possibilidade de doação para bibliotecas públicas ou para os escritores. Esclarecendo esses questionamentos, Dione revela que a doação gera um custo muito alto de contabilidade e a empresa além de não ter pessoal para cuidar da doação. Outro fator foi o alto valor para se manter o estoque. Segundo Dione, todos os livros serão picotados.

Em entrevista ele argumenta: “Tem um problema que muitas pessoas desconhecem. Doações geram um transtorno contábil na empresa. Se faço uma doação de um livro, tenho que reconhecer o custo disso. Se eu faço a doação de um volume considerável de livros, eu gero um resultado financeiro negativo absurdo, fora da curva”.

A Cosac Naify foi fundada em 1997 por Charles Cosac. Segundo o fundador, a editora fecha as portas após 20 anos de atividade. Charles afirma que durante essas duas décadas a empresa não teve lucro satisfatório, decidindo então fechar as portas. Por questões legais após o anúncio de fechamento de atividades, a editora ainda publicou um livro que estava no prelo.

[/adsenseup][/ptc]

Comente essa matéria

comentários

You might also like More from author

Simple Share Buttons